Liderança - Rigidez ou Moleza?

Liderança - Rigidez ou Moleza?

Escrever sobre liderança sempre me deixa um pouco raivoso no final do texto. Já trabalhei em diversas empresas com vários “Líderes” diferentes e sempre me recordo de momentos complicados e constrangedores. Eu sempre tomei atitudes calculadas diante dessas situações, mas ver o desrespeito sair da boca desses superiores sobre os colegas sempre foi algo estressante. Não pretendo relatar nenhuma situação aqui, mas vou escrever algumas observações diante dos comportamentos presenciados.

O poder sobe à cabeça

Uma das coisas mais importantes para um líder é o entendimento do seu papel. Muitos chegam ao cargo através de promoções o que pode trazer um certo sentimento de superioridade perante sua antiga função e ao ter que liderar os colegas pode gerar desconforto. Os colegas podem não querer aceitar as ideias propostas pelo líder dependendo do seu comportamento anterior, com isso ele terá que reestruturar a sua relação com a equipe através de comprovações. Deverá comprovar o que diz e ser verdadeiro.

O maior erro que consigo imaginar é o de acreditar que pode mandar em alguém, dar ordens. Dar ordens em nossa era atual é algo um tanto difícil de se fazer principalmente porque as pessoas possuem conhecimento, elas não precisam de você para prosseguir, inclusive podem saber mais do que você o que significa que sua palavra não é absoluta. E não menosprezar os nossos colaboradores é um dos mais inteligentes feitos.

Tenha em mente que você não possui ninguém e, portanto, não manda em ninguém, o tempo da escravidão passou. O seu papel como líder não é dar ordens, é incentivar, coordenar e encaminhar a equipe para os melhores caminhos. Cada um precisa focar em sua parte e você, como líder, precisa focar no todo e saber se cada etapa corresponde ao resultado final.

Elogie sempre que necessário, mas critique tudo, mesmo que as críticas possam ser ruins, porém saiba que as suas palavras são extremamente importantes para o bem-estar da equipe e o bom relacionamento entre todos, então explique-se ao máximo e não faça críticas sem fundamento seja categórico, mas amigável. Faça com que a correção seja um novo aprendizado para o colaborador e não um capricho seu. Separe o seu gosto do conceito e ainda mais da experiência e capacidade da sua equipe mesmo que isso seja difícil.

Se você ordena que seu colaborador faça algo, pode ter certeza de que ele não vai fazer com vontade ou pior, ele não vai fazer. Ter motivos para tudo é essencial para que tudo funcione.

Ainda existem aqueles que possuem uma empresa pequena então o dono costuma ser o líder e procura sempre contratar pessoas que ele julga poder controlar. Nesses casos a liderança pode estar comprometida pelo caráter da pessoa que procura por títulos e robôs na hora de buscar profissionais. E o mais triste disso tudo são as experiências ruins que os colaboradores terão de passar, pois segundo esse tipo de líder existem ordens diretas que precisam ser seguidas e um questionamento é visto como uma afronta a sua superioridade e não uma melhoria. A este tipo de líder, só posso dar dicas aos colaboradores para que o deixem liderar sozinho.

Medo e gentileza

Por outro lado, ainda existem os líderes novatos que permitem que a equipe seja completamente aberta e alterável. Isso significa que a equipe não terá o mesmo compromisso que uma equipe dedicada a um planejamento. Dedicação é outra coisa que o líder precisa promover, seguir um bom planejamento acompanhado de um ótimo conceito fará com que a equipe esteja engajada e feliz em seu ambiente de trabalho.

Alguns líderes têm medo de criticar e acham que devem elogiar sempre e sempre, mesmo quando um erro é cometido este tipo passa a mão na cabeça do colaborador e não o incentiva a prestar mais atenção. Isso pode ser algo extremamente ruim, que pode fazer com que o colaborador perca o interesse no trabalho e se veja sem grandes emoções diante de uma cansativa zona de conforto que para sair dela novas oportunidades precisam ser exploradas e nesse momento você vai dar adeus a seu colaborador.

Dê importância a tudo, os motivos são a chave para evitarmos a tal zona de conforto, e ainda mais em profissões relacionadas a publicidade, que para cada novo cliente um novo desafio é proposto. Por falar nisso, em equipes que envolvam a criatividade você precisa ser o líder ideal caso o contrário a produtividade de todos pode ser bastante reduzida.

Nos vemos na próxima!

Carlos Hallan - 14, Setembro de 2016


(81) 3048-4216
996711619 | 99743-4132

Rua Bartolomeu de Medeiros, 104 – Guadalupe Olinda/PE